Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sensualista

Defensora do deleite. Crente no prazer do toque da pele. Nos mapas dos corpos por Descobrir.

Sensualista

Defensora do deleite. Crente no prazer do toque da pele. Nos mapas dos corpos por Descobrir.

reencontros

por sensualista, em 06.10.14

Não vou resumir o transcendente por palavras minhas.

Não tenho essa ousadia.

Vou usar outra interlocutora para te dizer "oi".

É um soneto de Florbela Espanca, uma mente que me fascina e desafia. O meu soneto preferido que fica aqui dedicado ao reencontro de duas almas em busca do belo, do sensual e da paixão pelo abismo. Espero que desfrutes que te faça tremer o corpo e sorrir o espírito.

"AMAR!

Eu quero amar, amar perdidamente!

Amar só por amar: Aqui...além...

Mais Este e Aquele, o Outro e toda a gente...

Amar! Amar! E não amar ninguém! Recordar? Esquecer? Indiferente!...

Prender ou desprender? É mal? É bem?

Quem disser que se pode amar alguém

Durante a vida inteira é porque mente!

Há uma Primavera em cada vida:

É preciso cantá-la assim, florida,

Pois se Deus nos deu voz, foi para cantar!

E se um dia hei-de ser pó, cinza, e nada

Que seja a minha noite uma alvorada,

Que me saiba perder... pra me encontrar..."

Beijo

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D